07 fevereiro, 2017

Mixidão: Receitas de cozinha ilustradas


O Mixidão é um site que oferece numerosas receitas de cozinha ilustradas de uma forma visualmente atraente. 

Confira e quem sabe se não aproveita e prepara um desses pratos, pois poderá encontrar receitas para todos os gostos, desde pratos mais simples até os mais elaborados. 

Pode ser ótimo para trabalhar com crianças e jovens em alguma aula prática do tema ou até para tentar traduzir algumas receitas típicas brasileiras para a língua estrangeira que estudem.





Na mesma área de design e comunicação visual, poderão ver que não é simples criar os ícones que serão utilizados em um livro de receitas de cozinha, como mostra Mariana Salema (2016) em sua dissertação de mestrado.

Referências:

Mixidão: http://mixidao.com.br/

SALEMA,  Mariana. Infografia na cozinha. O processo de simplificação do livro de receitas. Mestrado em Design Gráfico. 2016. 188 f., Escola Superior de Artes e Design de Caldas da Rainha. Caldas da Rainha, Portugal, 2016. https://www.iconline.ipleiria.pt/bitstream/10400.8/2451/1/Mariana_da_Costa_Salema_Lindo_Silva.pdf


24 janeiro, 2017

Dossiê "Multimodalidade e ensino"

Como este blog está direcionado principalmente para professores, de línguas, acredito que pode ser útil anunciar aqui  que no último número publicado da revista Diálogo das Letras, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (v. 5, n. 2, 2016), apareceu um dossiê dedicado a "Multimodalidade e ensino" com oito artigos muito interessantes sobre esse tema. 

Além da apresentação pelas organizadoras, as professoras Antonia Dilamar Araújo e Maria Zenaide Valdivino da Silva, os artigos reunidos no dossiê são:

- Uma análise da matriz de referência e das provas do ENEM: multimodalidade em focoautora: Ana Elisa Ribeiro [link].

- Capas de livros didáticos sob as perspectivas da semiótica social e da abordagem multimodalautoras: Clarice Lage Gualberto e Sônia Maria de Oliveira Pimenta [link].

- A relação texto-imagem em verbetes de um dicionário de língua inglesaautores: Edmar Peixoto de Lima, Edna M. Vasconcelos M. Araújo e Antônio Luciano Pontes [link].

- Argumentação e hipermodalidade: um caminho para a seleção e a elaboração de material hipermodal no contexto de ensino mediado por computadorautora: Gisella Meneguelli [link].

- Accounting for multimodality in an EFL textbook: analysing activities and suggesting ways to approach multimodal textsautor: Marcos da Silva [link].

- Crenças de alunos sobre a leitura de textos multimodais.  autores: Marcos Nonato de Oliveira e Eliete Alves de Lima [link].

- Entre o texto verbal e o não verbal das obras do acervo de literatura do PNAIC: traduções possíveis. autora: Paula Ferraz Pacheco [link].

- Uma imagem vale mais que mil palavras: as abordagens de leitura e suas implicações para o letramento visualautores: Tiago Alves Nunes e Lívia Márcia Tiba Rádis Baptista [link].




Visite o dossiê mencionado sobre multimodalidade e ensino na revista Diálogo das Letras.

21 janeiro, 2017

Tabua de marés. Exemplo de visualização de dados

Em um post anterior mostramos um exemplo de visualização de dados sobre o dengue no estado de Rio de Janeiro (ver aqui). 

Hoje, queremos mostrar outro exemplo muito interessante de visualização de dados (info-vis). 

É o caso do site Tabuademares.com 



Navegado nesse site poderão visualizar numerosos dados e previsões das marés na localidade selecionada, como neste caso da cidade de Maceió onde eu moro. 


Mas é muito mais que isso. São muitos dados diferentes nas páginas. Convido que escolham um lugar e vejam a quantidade de informações que é possível visualizar.

Relatório de pesquisa "Nossa Escola em (re)construção"



Qual relação você encontra entre o tema dos infográficos e visualização de dados que é de interesse de este blog e o relatório de resultados sobre a pesquisa "Nossa Escola em (re)construção" realizada pelo Porvir e a Inspirare? 

Essa pesquisa ouviu 132 mil jovens brasileiros, para saber como seria a escola que eles desejam.

Veja o relatório completo da pesquisa aqui

Repare na forma em que os dados são apresentados nesse relatório em pdf.

Visite também o site da pesquisa. http://porvir.org/nossaescola/

04 janeiro, 2017

Quando utilizar um infográfico?

A primeira postagem deste ano 2017 é sobre um infográfico em espanhol que conhecemos por meio do blog  especializado de Alfredo Vela "TICs y Formación". Este infográfico está dedicado ao importante tema de quando utilizar um infográfico e quando não.

Como podem ver, a primeira parte deste infográfico é de tipo comparativo, que muda na segunda parte para mostrar um processo.

Cores adequadas e um bom uso do espaço e tamanho de cada elemento (texto, imagem, ícones, linhas, marcos) fazem que este infográfico seja percebido como de boa qualidade e que provavelmente foi feito por um profissional, mas aproveito para fazer a pergunta seguinte. 

Qualquer usuário, com um pouco de conhecimentos e de atenção para esses aspectos, não poderia construir um infográfico de boa qualidade como esse?

Observem que não é necessário ser um ilustrador ou artista profissional para reunir de forma coerente e coesa os elementos que formam o conjunto multimodal de um infográfico como esse. 

No âmbito escolar, sem dúvidas, a mediação do professor pode ser muito importante, para o qual uma metalinguagem adequada será necessária, mas com atenção para cada detalhe, os alunos produtores-designers podem perceber como os diversos modos e seus atributos podem ser articulados (orquestrados, segundo a semiótica social) para a produção de significados objetivando a representação, organização textual e estabelecimento de relações com o leitor através de uma produção de um gênero multimodal como este.

via Bizpills.es

27 dezembro, 2016

Infográficos como forma de divulgar pesquisas médicas

No editorial do primeiro número de 2017 da revista BJU International, especializada em urologia, seu editor-chefe, Prokar Dasgupta, anunciava o lançamento na revista de uma seção específica dedicada a infográficos para representar de forma mais visual as informações de alguns dos artigos mais citados e com maior número de downloads.

Nas palavras do editor: 
"The infographics lay out clear messages on important topics in a concise manner and have undeniable appeal to busy clinicians, who often have just a few valuable minutes to keep abreast with the latest highlights" 
Esta é mais uma evidência do crescente uso de infográficos para divulgação rápida dos resultados de pesquisas acadêmicas complexas ou para substituir de forma gráfica os resumos executivos (mais textuais) dos grandes relatórios de pesquisa. Essa tendência já foi mostrada em alguns posts anteriores deste mesmo blog.

Infográfico como resumo de artigo de Fernando, Fowler e O`Brien (2016) publicado na BJUI. [para ver ampliado clique aqui].

Como podem ver nesses exemplos, os infográficos com resumos das pesquisas são diferentes dos Graphical Abstracts ou resumos acadêmicos gráficos, muito comuns nas áreas de biologia e principalmente de química.

Referências

DASGUPTA, Prokar. Infographics. BJU Int, v. 119, n. 1, p. 1, January 2017  doi:10.1111/bju.13729
http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/bju.13729/full

FERNANDO, A.; FOWLER, S.; O’BRIEN T. Nephron-sparing surgery across a nation – outcomesfrom the British Association of Urological Surgeons 2012 national partialnephrectomy audit. BJU Int, v. 117, p. 874–82, 2016.

Seção de infográficos da BJU International. http://www.bjuinternational.com/infographics/

19 dezembro, 2016

Infografias sobre as festas natalinas

Chegou o Natal, umas festas que são comemoradas em diversos lugares do mundo, e que podem ser uma motivação a mais para aprender que as culturas podem ser diferentes em outros lugares, além de aprender o léxico relacionado com esse tema.

Na internet o professor de línguas pode encontrar numerosos infográficos sobre as festas natalinas.

Vejamos alguns poucos exemplos:

fonte: ProfeDeELE.es



Agora, em inglês, gostei muito deste infográfico com várias linhas de tempo sobre o história do Natal, que apareceu em uma coleção reunida pelo serviço de criação de infográficos Piktochart

Clique no link embaixo para ver completo e de forma ampliada no site original

fonte: Zinco Images